Muitas músicas internacionais ficaram conhecidas ou se popularizaram depois das versões que ganharam em português. Artistas e bandas brasileiras de todos os gêneros musicais se arriscaram em releituras bem ou mal sucedidas. Mas como seria ouvir nossas canções nas vozes de artistas de fora? Confira abaixo algumas versões estrangeiras para clássicos nacionais.

1. Arcade Fire – Brazil (Aquarela do Brasil)

Uma das músicas mais populares no país e mais regravadas mundo afora, ‘Aquarela do Brasil’ também caiu nas graças da banda canadense multi-instrumental Arcade Fire. A versão do clássico foi lançada em 2005, na Inglaterra, como lado B do single ‘Cold Wind’. Diferente das versões já gravadas da música, ‘Brazil’ é a dominada pelas cordas e lembra a dimensão da criação de Ary Barroso, só que em tom melancólico e triste.

2. Sinéad O’Connor – How insensitive (Insensatez)

O clássico de Tom Jobim e Vinicius de Moraes já embalou trilhas de muitas novelas brasileiras, inclusive em inglês. A cantora Sinéad O’Connor reformulou a canção e a incorporou ao seu disco ‘Am I not your girl?’, de 1992. No álbum, a irlandesa gravou algumas das músicas que ouvia na infância e que, segundo ela, a fizeram se tornar cantora.

3. Esperanza Spalding – Ponta de Areia

Queridinha do jazz estadunidense, Esperanza é boa de palco, canta bonito e encara o contrabaixo acústico como poucos. No álbum que leva seu nome, o segundo da carreira, a norte-americana gravou ‘Ponta de Areia’, uma composição de Milton Nascimento e e Fernando Brant. Detalhe: a versão é cantada em português.

4. Jim Capaldi com George Harrison – Anna Julia

Não foi só no Brasil que ‘Anna Julia’ fez sucesso. O baterista da banda Traffic, Jim Capaldi, era casado com uma carioca chamada Ana e quando ouviu o megahit do Los Hermanos fez questão de gravar. Levou a música para a Inglaterra e contou com a colaboração do seu ilustre vizinho, George Harrison, que iria morrer de câncer logo depois. A versão contou ainda com a participação de Ian Paice, baterista do Deep Purple. Se ainda faltava mais fama à composição de Marcelo Camelo, não falta mais.

5. Amy Winehouse – The Girl from Ipanema (Garota de Ipanema)

Essa é uma das bossas brasileiras mais tocadas no mundo. Cantada por Frank Sinatra, Cher, Madonna, Sepultura, e vários outros artistas, inclusive a apresentadora Xuxa em dueto com Daniel Jobim, o clássico carioca ganhou uma versão também na voz de Amy Winehouse. Lançada em ‘Lioness: Hidden Treasures’, disco póstumo da cantora, ‘The Girl From Ipanema’ é bem parecida com a original de Tom e Vinicius.

6. Beirut – O Leãozinho

Uma banda de indie rock marcada pela sonoridade da música cigana do leste europeu. Essa é a Beirut, liderada por Zach Condon e que, aos poucos, tem conquistado seu lugar ao sol entre as grandes bandas internacionais. Em homenagem a Caetano Veloso, o grupo gravou uma versão em português de ‘O Leãozinho’ para o álbum ‘Red Hot + Rio 2’, que contou com a participação de vários artistas. Uma organização sem fins lucrativos, a Red Hot arrecada fundos para investir na luta contra a AIDS.

7. Tsubasa Imamura – Maluco Beleza

De Cazuza a Legião Urbana. De Rita Lee a Los Hermanos. Apaixonada pela música brasileira, a cantora japonesa Tsubasa Imamura ficou conhecida no Brasil após divulgar, em seu canal no Youtube, vídeos em que canta clássicos nacionais. A curiosidade é que estrela canta em português. Dona de uma voz suave e sem prolongar muitos as notas, Tsubasa homenageou o roqueiro baiano Raul Seixas em uma versão pra lá de tranquila de ‘Maluco Beleza’.

8. Queen Latifah – Quiet Nights of Quiet Stars (Corcovado)

Jobim é o xodó dos compositores de jazz e das cantoras dos Estados Unidos. A atriz e cantora Queen Latifah não desapontou e fez bonito nessa versão de Corcovado, cheia de brasilidade e de bossa.

9. Attaque 77 – Amigo

Assim como várias bandas do rock brasileiro fizeram versões de músicas argentinas, algumas com bastante sucesso, também existem as versões em espanhol de músicas brasileiras. O Attaque 77 é um grupo argentino de hard rock da década 90, que transformou a singela ‘Amigo’, de Roberto e Erasmo Carlos em um rock de guitarras pesadas. A canção foi o primeiro single do álbum ‘Otras Canciones’, de 1998.

10. Pink Martini – Tempo perdido

Originalmente gravada por Carmen Miranda, em 1933, o clássico de Ataulfo Alves ‘Tempo Perdido’ ganhou uma versão em orquestral da banda Pink Martini. Natural de Portland, no Oregon, o grupo tem doze integrantes e foi criada pelo pianista Thomas M. Lauderdale em 1994. Criticada pelo ecletismo, a Pink transita do jazz à música latina com a qualidade que poucos conseguem. Na versão, apesar do sotaque, o esforço da vocalista para cantar em português deu certo.