Durante esta semana, um dos usuários da rede Reddit resolveu lançar uma pergunta aos membros da comunidade: “Qual foi a coisa mais perturbadora que seu filho disse ao falar sobre seu ‘amigo imaginário’”?

O que ninguém imaginava é que as respostas poderiam ser realmente sinistras! Entre os diversos comentários assustadores, selecionamos algumas histórias que deixariam qualquer adulto de cabelo em pé. Confira!

Resposta #1

“Quando minha filha tinha três anos, ela tinha uma amiga imaginária que se chamava Kelly e vivia no seu guarda-roupa. A Kelly ficava sentada em uma pequena cadeira de balanço enquanto ela [a filha] dormia, brincava com ela etc. Bobeiras normais de amigos imaginários. De qualquer maneira, o tempo passou e dois anos depois, minha esposa e eu estávamos assistindo ‘Horror em Amityville’ (aquele com o Ryan Renolds) e nossa filha entrou bem na hora em que a garota morta fica com os olhos negros. Longe de parecer inquieta, ela disse: ‘Essa se parece com a Kelly.’ ‘Que Kelly?’, nós dissemos. ‘Vocês sabem, a garota morta que vivia no meu guarda-roupa.’”

Resposta #2

“Meu irmão menor costumava falar sobre a mulher que o visitava no quarto à noite. Ele dizia que ela usava um vestido vermelho, que seu nome era Frannie e que ela cantava para ele… E ela flutuava. Bem, de fato, eu tinha uma parente que havia morrido anos antes de ele nascer que se chamava Frannie; sua cor favorita era vermelho e eu acho que ela foi enterrada com um vestido vermelho. Quando mostramos uma foto dela, ele confirmou que ela o estava visitando.”

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Resposta #3

“A mãe de um dos meus alunos nos contou em uma reunião que estava preocupada porque seu filho (de 7 anos) falava sobre um fantasma invisível que conversava e brincava com ele no seu quarto. Ele disse que o fantasma se chamava O Capitão e que era velho, branco e tinha barba. A criança contava para a mãe que O Capitão dizia que, quando ele crescesse, seu trabalho seria matar pessoas e que O Capitão diria quem precisava ser morto. O menino chorava e dizia que não queria matar ninguém quando crescesse, mas O Capitão falava para ele que não havia escolha e que ele se acostumaria a matar com o passar do tempo.”

Resposta #4

“Roger, o amigo imaginário do meu irmão menor, vivia embaixo da nossa mesa. Roger tinha uma esposa e nove filhos. Roger e sua família viveram pacificamente conosco durante três anos. Um dia, meu irmãozinho anunciou que Roger não estaria mais por perto, já que ele havia se matado e atirado em toda a sua família. Eu não sei se ele se lembra disso, mas a sua real falta de remorso foi inquietante.”

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Resposta #5

“Minha filha costumava me contar sobre um homem que entrava no seu quarto todas as noites e fazia o sinal da cruz na sua testa. Eu achava que era só um sonho. Então, minha sogra me mandou algumas fotos de família. Minha filha olhou diretamente para a foto do pai do meu marido (que faleceu há 16 anos) e disse: ‘Esse é o homem que vem no meu quarto todas as noites’. Depois meu marido me contou que o seu pai sempre fazia o sinal da cruz na testa dele quando ele era pequeno.”

Resposta #6

“Quando meu irmão era pequeno, ele agia como se houvesse anjos falando com ele o tempo todo. Um dia, minha mãe acabou o ouvindo dizer: ‘Eu não posso matá-lo! Ele é meu único pai!’”

Resposta #7

“Meu irmão tinha um amigo invisível chamado Tony Rygel. Ele tinha 15 centímetros de altura e era velho. Um dia, encontramos meu irmão chorando no quarto. Aparentemente, Tony Rygel tinha falecido enquanto dormia. Nós o enterramos em uma caixa de sapato no quintal. Então, basicamente, fizemos um funeral, completado por um minuto de silêncio, para uma caixa de sapatos vazia.”