Representação de um buraco negro. (Imagem: Nasa)

O famoso físico britânico Stephen Hawking repensou uma de suas mais célebres teorias. Segundo o estudioso da Universidade de Cambridge, os buracos negros não existem, ou melhor, ele teorizou de uma forma diferente do que tem sido feito até agora. Agora, o físico acredita que não é verdade que nada pode escapar do campo gravitacional gerado pelos buracos negros. A teoria antes apoiada pelo próprio Hawking se tornou um ponto de referência para os astrofísicos de todo o mundo.

“Na teoria clássica não há possibilidade de fugir de um buraco negro, mas a teoria quântica permite que a energia e a informação saiam”, afirmou o físico em entrevista para a Nature.

Assim, o conceito de “horizonte aparente” aplicado aos negros buracos, fronteira invisível que não pode ser superada, cai e é substituído por um novo tipo de horizonte que em vez disso pode ser atravessado por partículas e energia.

Para a diretora do Instituto de Astrofísica Espacial e Física Cósmica de Milão, Patrizia Caraveo, a nova teoria do renomado físico autor do livro “Do Big Bang aos Buracos Negros”, é “uma tentativa de conciliar a teoria corrente sobre os buracos negros com a segunda lei da termodinâmica”.