Nesta quinta-feira (6), dia em que as Olimpíadas de Inverno de Sochi tiveram início, o Google colocou o doodle comemorativo acima: uma homenagem aos Jogos de Inverno, além de um trecho da Carta Olímpica, que reafirma os princípios das Olimpíadas.

“Todas as pessoas devem ter a possibilidade de praticar esporte sem qualquer tipo de discriminação.” (Carta Olímpica)

A curiosidade principal é a palheta de cores escolhida: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e violeta, formando o arco-íris da bandeira LGBT, ao invés das 5 cores olímpicas (azul, amarelo, verde, vermelho e preto).

O Doodle, justaposto ao texto que condena a discriminação na prática esportiva, é evidentemente um manifesto da empresa contra a política anti-LGBT adotada nos últimos anos pelo país anfitrião, a Rússia – onde é proibida, por leis federais, qualquer demonstração pública a favor dos direitos dos homossexuais desde junho de 2013.

O presidente do país, Vladimir Putin, chegou a se pronunciar oficialmente pedindo que os homossexuais que visitassem o país durante os Jogos de Sochi “deixassem as crianças em paz”, mas que podiam ficar “relaxados e calmos”.

Porém, a situação na Rússia para os homossexuais é de alerta: segundo uma pesquisa feita pela Russian LGBT Network, 16% dos gays entrevistados afirmaram já terem sido vítimas de agressões físicas. A ONG Human Right Watch, pelos Direitos Humanos, publicou uma compilação de ataques contra gays e lésbicas no país, confira aqui.