Um elefante que passou seus 50 anos de vida preso por correntes cheias de pregos e sendo agredido por seus donos derrubou lágrimas de emoção quando foi finalmente libertado de seu cativeiro na Índia. O animal, chamado Raju, foi salvo por um grupo de resgate composto por veterinários, especialistas em vida selvagem, guardas-florestais e policiais, que agiram corajosamente durante a madrugada de 2 de julho.

“Raju ficava preso 24 horas por dia; um ato de crueldade inaceitável. A equipe ficou sem palavras ao perceber as lágrimas escorrendo no seu rosto durante o resgate”, contou Pooja Binepal, um dos especialistas envolvidos na operação. Acredita-se que o elefante tenha sido separado de sua mãe ainda filhote e utilizado como uma isca para pedir dinheiro.

Uma organização já havia alertado as autoridades sobre a situação de Raju, e a Justiça determinou que o grupo de resgate poderia levá-lo. Como o dono se recusou a entregar o animal, a equipe decidiu agir na calada da noite, sedando o elefante e carregando-o em uma caçamba por cerca de 560 km, até chegar a um centro dedicado a cuidar dessa espécie.

“Os outros elefantes do santuário acordaram assim que descarregamos Raju e se aproximaram para assistir à cena. Foi um momento extraordinário”, contou Satyanarayan, um dos membros da equipe. As correntes e os grilhões foram removidos das patas do elefante, que ainda passou uma semana isolado para receber atenção médica de emergência. “Vai ser um longo processo de reabilitação, mas vamos mostrar a ele que os humanos não significam dor e brutalidade”, completou.