O autismo clássico é caracterizado pela comunicação e interação social restrita, e mesmo com diversas orientações e incentivos, são raros os casos em que avanços ocorrem. Kyle Coleman, britânico, 28, é uma dessas exceções. Ele foi diagnosticado aos 3 anos e só começou a se comunicar melhor com auxílio da musicoterapia mais de vinte anos depois.

Kyle e sua mãe, Carol.

Sua mãe, Carol, o fez se aproximar do universo musical como forma de incentivar a interação. A música se tornou uma terapia, que transformou um jovem portador de autismo em um artista em potencial, com vídeos e álbuns gravados. Seu primeiro disco foi gravado em 2012, com covers de suas músicas favoritas. Esse ano ele lançou álbum em 2 abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que conta apenas com canções originais. Ele é o primeiro em sua situação a lançar um álbum no Reino Unido.

“Kyle é muito mais calmo e tranquilo. Cerca de três anos atrás, em uma escala até dez, o seu nível de ansiedade era por volta dos nove; eu diria que é cerca de três agora “, afirma Carol para o Daily Mail.

É possível saber mais sobre seu trabalho na sua página oficial e você pode conferir um de seus vídeos abaixo: