Hoje, a Olympus anunciou os vencedores da competição de fotografia BioScaper, que mostra as melhores imagens capturadas no ano com microscópios de luz. As dez melhores foram escolhidas a partir de uma lista com 2.100 participantes. Confira:

Um paramecium – um protozoário usado em aulas de ciência e em laboratórios como exemplo de um organismo simples – é o objeto desta imagem de Ralph Grimm, de Jimboomba, Austrália. Esses pequenos rapazes vivem em água doce. Eles usam a água para se impulsionarem, sugando a partir de dois vacúolos nas extremidades do seu corpo.

Um tricóptero – uma espécie comum de mosca que aninha na água e no solo – cria sua própria proteção, frequentemente de seda e pedaços de areia e terra. Esta imagem mostra uma larva com uma proteção translúcida e foi capturada por Fabrice Parais, da França

Essas coisas penduradas são na verdade caudas de ratos, coradas para iluminar as células-tronco do folículo piloso. A imagem foi capturada usando imagens confocais pelo cientista Yaron Fuchs, do Instituto de Medicina Howard Hughes.

Chaoborus – conhecido como larva do mosquito fantasma – são encontradas em lagos em todas as partes do mundo. E, como o nome sugere, é difícil detectá-las devido à pele translúcida. O cientista Charles Krebs, de Washington, usou iluminação especializada para revelar a estrutura dessas larvas quase invisíveis.

O cientista Kurt Wirz, da Basiléia, chamou esta imagem de “Insetos irmãos”. Ela mostra dois insetos com duas horas de vida aproveitando seus primeiros momentos juntos.

O Dr. Dylan Burnette, do Instituto Nacional de Saúde, iluminou os fibroblastos embrionários de camundongos para mostrar a sua estrutura básica, incluindo filamentos de actina (vermelho), mitocôndrias (verde) e DNA (azul).

O cientista britânico Spike Walker usou iluminação de campo escuro para capturar uma parte de um botão floral de um Lírio, que é tão exótico no nível microscópico como em escala visível.

O neurobiólogo Igor Siwanowicz capturou esta alga de água doce unicelular – e ampliou a imagem em 400x.

Um cientista chamado Dorit Hockman capturou esta imagem de um embrião de morcego usando um microscópio. Ela mostra um morcego ainda não nascido envolto em asas brancas lembrando um alienígena.

Siwanowicz ficou com o terceiro e também com o primeiro lugar – esta imagem vencedora mostra a goela escancarada de uma planta carnívora aquática, a Utricularia gibba. Os círculos em neon são organismos unicelulares que foram devorados pela planta.

Imagem de topo foi capturada por David Millard, do Texas, e mostra as escalas corporais de uma borboleta Atlides halesus. Confira outras imagens na página da BioScapes.