A Suíça organiza um referendo para o dia 18 de maio que deve decidir se o país terá o maior salário mínimo do mundo. Os suíços vão votar se estabelecem ou não um salário mínimo de 4.000 francos (R$ 10 mil) mensal, de acordo com informações publicadas pela Bloomberg.

O piso salarial, se aprovado, será 13,8 vezes maior do que o mínimo brasileiro, atualmente em R$ 724.

Embora 90% dos trabalhadores do país ganhem mais do que isso, empregadores dizem que o primeiro piso salarial aumentaria os rendimentos em toda a economia. Os principais apoiadores da proposta são os sindicatos suíços, que argumentam que os níveis de remuneração precisam refletir os preços praticados no país.

Uma pesquisa divulgada nos últimos dias aponta que 52% dos eleitores estão propensos a rejeitar a proposta. No mês passado, um outro instituto de pesquisa do país divulgou que o mesmo percentual apoiava a medida.

Cerca de 10% da força de trabalho em tempo integral da Suíça recebem um salário antes de impostos menor do que 4.000 francos, segundo estatísticas de 2010.