Dê adeus ao “leio, respondo e apago”, despeça-se do “só aceito com scrap” e durma em paz tendo a certeza de que suas fotos constrangedoras e textos escritos em miguxês nunca mais te assombrarão. Tudo isso porque o Google oficializou nesta segunda-feira, 30, o fim do Orkut.

Sim, é o término de uma era. Atire a primeira pedra quem nunca disputou o topo de comentários de um amigo ou fez travessuras com o Buddy Poke. Mas chegou a hora de se despedir. A rede social lançada em 2004 será oficialmente encerrada no dia 30 de setembro.

Até lá, os usuários podem entrar, jogar e usar sua conta normalmente (alguém ainda faz isso?), além de exportar seus álbuns de fotos para o Google+ e salvar, em seu computador, seu perfil, scraps, depoimentos e postagens em comunidades via Google Takeout. Comunidades públicas, no entanto, permanecerão salvas em um Arquivo de Comunidades visível publicamente.

(Imagem: Reprodução/Orkut)

O Orkut foi o primeiro mergulho do Google nas redes sociais. Ele nasceu como projeto experimental de um engenheiro que deu nome à plataforma. “Ao longo da última década, YouTube, Blogger e Google+ decolaram, com comunidades surgindo em todos os cantos do mundo. O crescimento dessas comunidades ultrapassou o do Orkut”, diz o blog do gigante de buscas. “Por isso, decidimos dizer adeus ao Orkut e concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais ainda mais incríveis para todos os usuários.”

A empresa afirma que foram “10 anos inesquecíveis”. “Pedimos desculpas para aqueles que ainda utilizam o Orkut regularmente. Esperamos que vocês encontrem outras comunidades online para alimentar novas conversas e construir ainda mais conexões, na próxima década e muito além.”