Em período eleitoral acaba se tornando comum que candidatos solicitem a remoção de conteúdos em blogs, portais, redes sociais e outras publicações online considerados “negativos” para eles.

Pensando numa forma de deixar essas informações mais acessíveis, o Google e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) anunciaram nesta quarta-feira (27) o projeto Eleição Transparente.

Por meio do site do projeto será possível que o usuário filtre os dados e visualize os pedidos de remoção realizados por cada candidato, por estado ou partido, de acordo com as notificações recebidas pelas empresas.

O site conta com uma parceria entre empresas jornalísticas e de pesquisa como Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, UOL, Zero Hora, Gazeta do Povo, Google, Ibope, Datafolha, ANJ, Instituto Palavra Aberta, Instituto Methodus (RS) e Coletivo Intervozes.

O projeto ainda está em desenvolvimento e conta com 71 processos cadastrados até o momento. Mas para as próximas semanas a plataforma ganhará novos recursos como ranking das empresas que mais recebem ordens judiciais, candidatos que mais solicitaram remoções, estados que mais geraram processos e um gráfico de quantos processos são solicitados por semana.

O Google fez um aporte financeiro de 120 mil reais para a criação do site e o projeto será coordenado pela própria Abraji. A intenção é que o portal também seja utilizado para além das Eleições, para o acompanhamento de pedidos de retirada de conteúdos.