Parecia que esse dia não iria chegar, mas finalmente o YouTube anunciou mudanças importantes para o sistema de comentários do site em seu blog oficial ontem. As alterações são uma tentativa de dar menos voz para os comentários dos “haters” e facilitar as conversas “produtivas” entre usuários e público.

A principal alteração fará com que o comentário logo abaixo do vídeo e no topo da caixa de comentários seja o mais curtido ou popular, como acontece no Facebook, por exemplo.

Essas mudanças aparentemente parecem óbvias, mas na verdade representam um grande avanço para o site e podem mudar a experiência dos usuários e produtores de conteúdo para melhor. Ou seja: um lugar mais civilizado e realmente interessante de se estar na internet. Mais parecido com uma rede social de verdade, e não com um poço sem fim de chorume.

A medida vai beneficiar os youtubers no geral e salvar a vida de um enorme grupo de usuários formados por mulheres, negros, gays e outros que recebem os comentários mais agressivos que um ser humano que digita pode gerar. A ordem agora é a relevância, e não o comentário mais recente.

O braço direito do YouTube nesta mudança toda será o Google+. Ainda não dá para saber se essa integração vai levar mais gente para a-rede-social-que-ainda-não-pegou, ou se vai transformá-la em um nicho bem específico de audiência do YouTube. Mas, unir os dois sites em prol de algo maior é bem inteligente. (Como eles não pensaram nisso antes?)

As novidades:

Feed de comentários personalizado

O novo sistema vai utilizar algorítimos para “subir” os comentários que mais tiverem a ver com você. “Isso significa que se você estiver logado no YouTube, os comentários que você vê podem ser muito diferentes dos comentários que outras pessoas vêem. Como, por exemplo, se os seus amigos estiverem comentando em um vídeo em particular, eles podem aparecer no topo dos comentários”, explica Nundu Janakiram, gerente de produto do YouTube, ao The Verge.

Estarão no topo, portanto, os seus próprios comentários no vídeo, o dos seus amigos e os mais populares.

Só comenta se tiver cadastro no Google+

Os comentaristas do YouTube precisarão cadastrar uma conta no Google+ para poder comentar. Isso não é um grande mistério porque o YouTube já vinha fazendo a integração com o Google+. A partir de agora, os novos comentaristas ganham não só um canal no YouTube, como também um perfil no Google+ com todas as suas atividades e conversações registradas.

Se você clicar na caixinha de comentários deslogado, pode aparecer esta mensagem para você:

Você vai escolher quem poderá ler seu comentário

Sabe aquele comentário realmente construtivo que você quer fazer em algum lugar, mas desiste por causa dos imbecis que vão te encher o saco? A partir de agora, você poderá respirar aliviado. As conversas poderão acontecer publicamente ou em páginas fechadas. Quando você for publicar um comentário, você poderá escolher com quem quer compartilhá-lo no Google+ (todo mundo? todos os seus amigos? apenas algumas pessoas em específico? apenas os seus assinantes?).

Filtro para os haters

Você não só terá opções de deixar todos os comentários públicos ou aprovar um comentário feito no seu vídeo antes de qualquer outra pessoa vê-lo, como também a possibilidade de criar filtros. Isso pode ser bem útil para quem é xingado sempre com algumas expressões específicas, como acontece com vloggers famosos ou que sofrem algum tipo de preconceito.