Uma intrigante obra, construída há mais de 1.400 anos, é capaz de produzir vertigem em seus visitantes nos dias modernos. Trata-se do fantástico Monastério Xuankong, na China, cravado ao pé montanha de Hengshan, a 64 quilômetros de Datong. Erguida no século VI, esta obra foi restaurada apenas três ou quatro vezes e é um dos grandes atrativos da região.

O prédio, com mais de 40 salas, parece frágil à primeira vista e o seu acesso é feito por uma ponte suspensa e depois por uma escada cavada na rocha. A construção foi possível por conta de um método que consiste em esculpir um buraco horizontal no penhasco, e depois colocar uma viga nele para fora da montanha. Na sequência, foi inserida uma base e os pilares sobre os quadros formados pelas vigas e, por último, os telhados. Balaústres foram colocados em torno os edifícios fora do penhasco.

O monastério foi construído neste local pois a região era um centro de comunicação e também por conta do rio Hunhe, que corre no vale. Além disso, segundo o site 7wonders.org, o pico da montanha protege a construção do sol forte, da chuva e da neve. Quando há tempestades, algo que é frequente, o rio inunda tudo ao seu redor.

O prédio mais importante do conjunto é o que contém um enorme salão com as figuras de Lao-Tse, Confúcio e Buda sentadas lado a lado.

(Fotos: Reprodução/Atlas Obscura, History Channel e Mariane Ballesteros)